sexta-feira, maio 29, 2009

Um Templo ou um Teatro?

Um Templo ou um Teatro?
por Charles H. Spurgeon

Os homens parecem nos dizer: "Não há qualquer utilidade em seguirmos o velho método, arrebatando um aqui e outro ali da grande multidão. Queremos um método mais eficaz. Esperar até que as pessoas sejam nascidas de novo e se tornem seguidores de Cristo é um processo demorado. Vamos abolir a separação que existe entre os regenerados e os não-regenerados. Venham à igreja, todos vocês, convertidos ou não-convertidos. Vocês têm bons desejos e boas resoluções: isto é suficiente; não se preocupem com mais nada. É verdade que vocês não crêem no evangelho, mas nós também não cremos nele. Se vocês crêem em alguma coisa, venham.Se vocês não crêem em nada, não se preocupem; a 'dúvida sincera' de vocês é muito melhor do que a fé". Talvez o leitor diga: "Mas ninguém fala desta maneira". É provável que eles não usem esta linguagem, porem este é o verdadeiro significado do cristianismo de nossos dias. Esta é a tendência de nossa época. Posso justificar a afirmação abrangente que acabei de fazer, utilizando a atitude de certos pastores que estão traindo astuciosamente nosso sagrado evangelho sob o pretexto de adaptá-lo a esta época progressista. O novo método consiste em incorporar o mundo à igreja e, deste modo, incluir grandes áreas em seus limites. Por meio de apresentações dramatizadas, os pastores fazem com que as casas de oração se assemelhem a teatros; transformam o culto em shows musicais e os sermões, em arengas políticas ou ensaios filosóficos. Na verdade eles transformam o templo em teatro e os servos de Deus, em atores cujo objetivo é entreter os homens. Não é verdade que o Dia do Senhor está se tornando, cada vez mais, um dia de recreação e de ociosidade; e a Casa do Senhor, um templo pagão cheio de ídolos ou um clube social onde existe mais entusiasmo por divertimento do que o zelo de Deus? Ai de mim! Os limites estão destruídos, e as paredes, arrasadas; e para muitas pessoas não existe igreja nenhuma, exceto aquela que é uma parte do mundo; e nenhum Deus, exceto aquela força desconhecida por meio da qual operam as forças da natureza. Não me demorarei mais falando a respeito desta proposta tão deplorável.

quinta-feira, maio 28, 2009

O Twitter de Jesus.

O Twitter de Jesus.
Será que Jesus teria seguidores nos dias de hoje?
Imagino que Ele bateria recordes de seguidores, mas será que esses seguidores estariam realmente seguindo-o?
Creio que não, nós como os discípulos muitas vezes temos o terrível costume de sair assobiando, como quem quer disfarçar e sair de fininho quando a situação está mais difícil.
Certa vez Jesus disse que “...aquele que não come da minha carne não tem parte comigo...” e qual foi a reação dos ouvintes? Disseram: "Dura é essa palavra. Quem pode suportá-la? João 6:60.
Então fica meu questionamento: Qual é a sentença que Jesus tem proferido que nos faz debandar em revoada covardemente? Sentenças duras também nos dá asas...

terça-feira, maio 26, 2009

A música gospel e sua teologia.

A música gospel e sua teologia.
Fui criada no universo católico, numa época onde o discurso era influenciado pela “teologia da libertação”, (A teologia da libertação é uma corrente teológica que engloba diversas teologias cristãs desenvolvidas no Terceiro Mundo ou nas periferias pobres do Primeiro Mundo a partir dos anos 70 do século XX, baseadas na opção pelos pobres contra a pobreza e pela sua libertação. Desenvolveu-se inicialmente na América Latina.
Estas teologias utilizam como ponto de partida de sua reflexão a situação de
pobreza e exclusão social à luz da fé cristã. Esta situação é interpretada como produto de estruturas econômicas e sociais injustas, influenciada pela visão das ciências sociais, sobretudo a Teoria da Dependência na América Latina, que possui inspiração marxista.), então a riqueza era quase um pecado para alguns religiosos. Não entendam mal, os dias eram difíceis e a Igreja tentava inculcar nos fiéis a esperança no porvir, mas aqui a luta era intensa. Cristão bom era critão engajado no contexto social onde suas mazelas eram combatidas. O cara mais pop era São Francisco de Assis, (Filho de um rico comerciante de tecidos, Francisco tirou todos os proveitos de sua condição social vivendo entre os amigos boêmios.
Tentou, como o pai, seguir a carreira de comerciante, mas a tentativa foi em vão.
Com a renúncia definitiva aos bens materiais paternos, São Francisco deu início à sua vida religiosa, "unindo-se à Irmã Pobreza".
), e todo jovem tinha o sonho de mudar o mundo.
Lembro de algumas canções de quando era criança e gostava de cantar na igreja, naquela época tudo era mais simples, o padre mais pop era o padre Zezinho, (Pe. Zezinho é um dos maiores fenômenos da
música cristã no mundo, sempre lotando suas apresentações. Foi um dos pioneiros da música católica popular, fruto do Concílio Vaticano II. Começou a compor em 1964 e iniciou sua carreira de cantor em 1967. Em 1969, gravou Shalom, seu primeiro compacto, pela Paulinas COMEP. O sucesso das canções de Zezinho foi imediato entre os fiéis católicos, sendo reconhecido por eles como um profeta de várias gerações.
Algumas de suas canções mais famosas são Um Certo Galileu, Maria de Nazaré, Amar como Jesus Amou, Oração da Família, És Água Viva, Maria da Minha Infância, Alô Meu Deus, Ilumina, Ilumina, Estou Pensando em Deus, Utopia, Tua palavra, Senhor, Mãe do Céu Morena, Um Coração para Amar, Quando Jesus Passar, Cidadão do Infinito, Nova Geração, Minha Vida Tem Sentido, Daqui do Meu Lugar, De Lá do Interior, Palavra de Salvação e Glória a Deus na Imensidão.),
a música que mais gostava de cantar era: Amar como Jesus amou, letra que até hoje é para mim uma receita simples de felicidade.
Mas o tempo é implacável e uma mudança brusca ocorre no cenário da igreja católica, que se viu perdendo cada vez mais jovens, que migravam aos montes para o universo pop gospel. E nasce uma estrela: Pe Marcelo Rossi,
(Marcelo Mendonça Rossi (
São Paulo, 20 de maio de 1967) é um sacerdote católico brasileiro, ex-professor de Educação Física, que tornou-se um fenômeno de mídia e cultura de massas no final dos anos 90. Ficou muito conhecido pela forma como adota danças e coreografias típicas da Renovação Carismática Católica (RCC) e pela publicidade dos trabalhos (CDs, DVDs, cinema e televisão).
Para mim a maior tristeza foi o esquecimento da mensagem: “Erguer as mãos com alegria, mas repartir também o pão com alegria...”, mas fazer o que, meu tempo já era estava contado nas bandas romanas, afinal sou uma ex católica e saí da mesma por convicções teológicas, optei pela Palavra antes de tudo.
A liturgia não foi o maior estranhamento na minha mente que já estava bastante confusa com toda a mudança que aconteceu na minha vida. O que mais estranhei foram os cânticos: a temática da época da minha conversão era Vitória, Fogo e Poder, pensava com meus botões: eu devo não estar entendendo direito, mas um dia aprendo.
Mas eu não aprendi, conheci outros ministérios de louvor e aos poucos as coisas foram se encaixando na minha cabeça. Lembra daqueles comerciais das facas guinso? É mais ou menos assim, “mas não é só isso, e ainda tem mais”: Não é que comecei a perceber umas músicas estranhas demais e isso começou a causar uma indignação em mim que já não dá mais para eu me calar. Chego a perguntar como é que você que é cristão protestante há mais tempo deixou isso acontecer?
A música da teologia...
Da prosperidade!
Vamos ver alguns exemplos de como Deus era louvado nas igrejas e como Ele foi diminuído ao valor monetário.
Na música A Olhos Nus – Grupo Logos, Deus é visto como o Criador de todas as coisas, Ele é Deus e Senhor:
A olhos nus
Grupo Logos
Composição: Paulo Cezar / Paulo Cezar e Clóvis Lardo
Olhar para os verdes campos...
Matizes na imensidão.
Um quadro tal qual pintura
Que grava em meu coração
Vontade de tua graça cantar.
As águas cortando a terra...
Os rios a viajar...
Dos montes descendo os vales
Buscando o grande mar
Me inspiram de Tua graça cantar.
O sol que me faz contar
Os dia que vou viver
Que enxuga a terra
E planta faz crescer...
Que brilha com sua luz
Que aquece com seu calor...
Figura do grande amor de Jesus.
No ninho o aconchego.
No espaço o seu quintal.
Nas penas a sua roupa...
No canto o seu prazer...
No vôo a liberdade pra viver.
A chuva que rega a terra
E voltas ao seu lugar...
No céu pinta uma aquarela
Um arco a declarar...
A aliança que vem a terra abençoar.
A lua com seu fulgor
E estrelas tal como véu
Morando no grande céuque Deus criou...
Na noite espalhando aluz...
Poemas a olhos nus
Mostrando a beleza
E a glória do Senhor.
E aqui assistindo a tudo
Sou visto também por Deus...
Seus olhos cercam o mundo
Guardando os que são seus...
Por isso, sua graça quero anunciar.
e enquanto aqui viver
Meus versos vão descrever
O que esses olhos podem contemplar.
E amar tudo que Deus fez...
Ser grato por ser assim...
Criado pra Sua glória até o fim.

Vamos ver agora outra música que tocou muito nas rádios:
Toda Sorte de Bênçãos
Toque no Altar
Composição: Davi Sacer, Verônoca Sacer e Ronald Fonseca
Pôr onde eu for a tua bênção me seguirá
Onde eu colocar as minhas mãos prosperará
A minha entrada e a minha saída bendita será
Pois sobre mim há uma promessa
Prosperarei, transbordarei
Os meus celeiros fartamente se encherão
A minha casa terá sempre tua provisão
Onde eu puser a planta dos meus pés
Possuirei
Pois sobre mim há uma promessa
Prosperarei, transbordarei
Para direita, para esquerda
A minha frente
E para trás
Por todo lado, sou abençoado
Em tudo o que eu faço
Sou abençoado
Toda sorte de bençãos
O Senhor preparou para mim
E em todas as coisas
Eu sou mais do que vencedor
Não sei se sou apenas eu, ou tem mais gente estranhando essas músicas, mas de uma coisa estou certa: Deus não deve ser louvado apenas pela benção material, aliás esse deveria ser o último motivo de louvor de um cristão. O primeiro motivo já temos: A Salvação por meio do sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário.Se por um lado quando criança era instruída a lutar apenas contra a desigualdade social, esquecendo que Jesus veio não só para os pobres de casa e carro, mas principalmente para os pobres de espírito, por outro lado ouço por todos os lados músicas que falam em reinar em vida, sim “Reinar em Vida”.
Reinar em vida
Toque no Altar
Milagres escondidos Descobri
Sucesso em pleno vale
Eu prevaleci
Quando não se esperava
O Senhor me ergueu
Quem não acreditava
Ouvirá o meu louvor
Eu só preciso acreditar
Chegou minha vez de celebrar
Reinar em vida eu vou
Eu verei a minha casa
Festejando o melhor!

Jesus agora não é mais retratado como Senhor e Salvador do homem pobre e miserável, morto em seus pecados, agora Jesus é uma espécie de Silvio Santos, misturado com Gênio da lâmpada mágica. Você compra o carnê, (entenda oferta para o homem de deus) e é só aguardar o “abrir as portas da esperança”, ah, não veio o que você sonhava? Sua fé não foi forte o bastante, mas tem sempre outro homem de deus que pagou o preço por você, e com apenas mais uma oferta de fé você ganha a lâmpada mágica que lhe dará o direito a três pedidos: casa, carro e empresa – seja seu próprio patrão. Reine em vida.
Será então esse um dos motivos de tanto desapontamento em nosso meio, um rodízio sem fim de pessoas, que vão andando como em procissões intermináveis, pagando seus “votos” para os mercadores da fé.

segunda-feira, maio 25, 2009

ÍNDIA – QUEM QUER SER MILIONÁRIO?

ÍNDIA – QUEM QUER SER MILIONÁRIO?

por: prvitorhugo

A mídia internacional acaba de noticiar que o ator mirim Azharuddin Mohammed Ismail, teve a sua casa destruída pelas autoridades de Mumbai, na Índia.
O menino que atuou no filme ”Quem quer ser um milionário?” e surpreendeu o mundo conquistando oito Oscars neste ano, revela agora para o mundo mais um lado da Índia, que infelizmente não é mostrado pela novela da Globo, que é exibida no horário nobre (Caminho das Índias), alcançando milhares de telespectadores em todo o Brasil e também no exterior, revelando aos brasileiros e aos povos de língua portuguesa apenas um lado rico, romântico e cinematográfico da Índia. Trata-se na verdade de um roteiro utópico que não mostra a verdadeira realidade daquele pais e daquele povo.
“A família vivia em um casebre feito de plástico e bambus em uma favela em Bandra East, em Mumbai. A mãe do menino, Shamim Ismail, disse não saber o que vai acontecer agora. “Nossa casa foi destruída pelas autoridades. Não recebemos nenhuma acomodação alternativa. Mais cedo, eles haviam dito que nos dariam uma casa. Mas eu não acredito que isso vai acontecer”, disse ela à BBC”

A novela também não revela a triste realidade espiritual e social daquele povo que, segundo os últimos dados, tem uma população de 1.186.185.625 habitantes. A Índia, uma das civilizações mais antigas da terra é também o berço do hinduísmo e budismo , onde mais de 90% ainda não conhecem a Jesus Cristo.
Segundo pesquisas, a igreja cristã tem sido perseguida, inclusive marcada pelo derramamento de sangue, onde templos são destruídos, cristãos ameaçados, sequestrados, surrados e mortos, vivendo em regiões muitas vezes, sem energia elétrica, água encanada, hospital, médico e escola.
Os produtores do filme “Quem quer ser um milionário?”, faturaram cerca de 326 milhões de dólares, mas o ator principal está sem teto. Triste realidade!

fonte: prvitorhugo.wordpress

O velho da confusão

Aprender sem pensar é tempo perdido.
Confúcio

O Pão do Senhor e os senhores do pão.

O Pão do Senhor e os senhores do pão.
Pensando sobre porque Jesus quis deixar como um símbolo da Sua presença o pão, alimento tão comum e fora o que já deve ter ser sido comentado acerca do pão ter seu início o trigo que antes de sê-lo era semente que morreu, quero pensar o pão como alimento comum a todos, cada cultura teu o seu, mas todas o tem.
Assim é nosso Cristo, ainda que visto de diversas formas nas mais variadas culturas todos nós O Temos, mas será que Ele está acessível, ou será que fazemos do Sublime Pão alimento de poucos?
Que ninguém me leve a mal, mas alguém já parou pra pensar de como temos escondido Jesus e mostrado modelos humanos Dele? Será que é por essa razão que existem muitos famintos em nosso meio? Não sei, sei dizer apenas que amedrontando e humilhando uma pessoa podemos dominá-la, e um ser dominado não pensa, apenas aceita a situação como ela é.
E quem diria que estamos usando essa tática como forma de evangelização mostrando um deus cheio de uma ira implacável para depois humilha-la ridicularizando sua forma de adorar esse deus. Isso feito, a pessoa aceita qualquer coisa, qualquer pão embolorado vira O Pão que veio do Céu!
Voltemos ao pão sem esse maldito fermento do homem!

domingo, maio 24, 2009

CIRURGIA ESPIRITUAL

Parece que foi ontem quando reconheci que por minhas próprias forças não alcanço Deus, mas já faz seis anos. Para quem lê pode parecer pouco tempo, mas nesses seis anos vivi várias ondas diferentes na igreja.
Já vi “orações proféticas”, “fogo caindo do céu”, “glória que sobe é glória que desce”, “chuva de avivamento”, “chuva de restauração” e a igreja está cada vez mais estranha ao que diz a Palavra.
Hoje ouvindo um texto que minha filha escreveu sobre cirurgia plástica me dei conta de como o que ela havia escrito se aplicava à igreja sem ressalva alguma.
Segue o rascunho do seu escrito:
“A Ditadura da beleza – Ester Andrade
Hoje para sermos aceitos temos que seguir o ideal de beleza. Em nossa sociedade você não precisa ser, mas sim, precisa parecer.
A aparência pesa muito no nosso julgamento sobre as pessoas, por isso, muitas delas que não estão de acordo com o ideal recorrem a cirurgias, que em muitas vezes põe em risco suas vidas, apenas para serem aceitas.
Devido a uma cultura de que tudo é instantâneo e deve acontecer rápido, (como em fast food), as pessoas não querem se sacrificar com exercícios físicos, e ou balancear a alimentação.
E mesmo assim continuam se sentindo insatisfeitas porque não podem ter corpos perfeitos, e não podem ser iguais as esculturas de deuses gregos. Por isso penso que uma cirurgia plástica só deve ser feita em casos extremos e necessários, uma vida saudável é sempre a melhor.”

Você não precisa ser cristão, basta parecer com um e para isso você deve se submeter à pequenas cirurgias espirituais: Corta-se a PALAVRA e enxerta-se “unção”, dê preferência unção de algum animal, pois é a mais aceita no mercado gospel. Esteja sempre em dia com o que a moda gospel dita e se você não se encaixar no que dizem, corte sua orelha, além de ficar com ar “Gogh”, você pode dizer que foi apenas um voto que fez, pois quer “cortar” com toda vaidade humana.
Não perca tempo estudando a Palavra – afinal de contas para que serve as letras das músicas gospel? Você precisa é ter unção, nunca esqueça disso, pois a unção é palavra chave para qualquer pessoa ser bem sucedida no mundo gospel.
Disciplina? Pra que? Você pode conseguir qualquer coisa através de algum homem, ou mulher de Deus que “pagaram o preço” pelos fiéis. O importante é dar sete voltas no portão sagrado do monte celeste que o apóstolo x fez em sua igreja que foi construída em um terreno onde sete bíblias foram enterradas para terem um “fundamento sólido”.
Exagero? Não! Infelizmente, pois soube que a IURD já fez isso para conseguir comprar um terreno e fazer uma catedral deles no ABC paulista.
Se ainda sim se sentir vazio de Deus, não fique triste, é apenas falta de fé que pode ser resolvido com a campanha da “chave para a fé inabalável”, feita todas as sextas feiras no mercado gospel mais próximo a sua casa.

sábado, maio 23, 2009

O que é a oração afinal?


Oração: Diálogo, Conversor do coração divino ou Despertador para Deus?


A esterilidade se dá por falta da oração, isso posso escrever por experiência própria. Mas o mais difícil é que transformamos a oração em lista de desejos - então a mera repetição dessa lista não gera fruto algum no "pedinte".

Outra forma de pensar a oração é como uma forma de mudar o coração do Pai, é como se Ele estivesse pronta pra cometer ou permitir uma atrocidade em nossas vidas e através de uma oração seu coração fosse amolecido, e Deus volta atrás.

Existe também a oração despertador - Deus está dormindo em meio das nossas lutas de cada dia, quando é acordado através do clamor de seus servos pedintes.

Então como estamos pensado a oração? Talvez alguém possa dizer: "Oração não se pensa", minha resposta é que talvez esse alguém esteja certo, mas de uma coisa tenho a convicção: Não dá mais pra viver tentando mudar o coração de Deus, minha oração é que deve gerar fruto de arrependimento em meu ser.

Deus não precisa ser moldado à minha imagem e semelhança, eu é quem devo me achegar a Jesus para aprender Dele, foi isso que Ele nos aconselhou.



segunda-feira, maio 18, 2009

Manobra política desesperada quer urgência na aprovação do projeto anti-“homofobia” PL 6.418/2005

Atenção: Publique e distribua amplamente esta mensagem

Está tramitando na Câmara dos Deputados o PL 6.418/2005, de autoria do senador petista Paulo Paim. Esse projeto, que já foi aprovado no Senado, está parado desde julho de 2007 na Comissão de Direitos Humanos e Minoria da Câmara dos Deputados.
O texto original do senador Paim, que foi aprovado no Senado, fortalece a luta contra o preconceito no Brasil — em si só, já preocupante, pois o Brasil socialista anti-“preconceito”, que aceita radicais antissemitas como o presidente do Irã, vem usando leis anti-preconceito para perseguir até mesmo líderes cristãos que alertam contra a bruxaria (ops, “cultura” afro-brasileira). Mesmo sem tal lei absurda,
um livro do Pe. Jonas Abib contra a feitiçaria foi proibido na Bahia.
Para piorar, ao chegar à Câmara dos Deputados, o projeto sofreu um implante gayzista, onde como relatora a Dep. Janete Pietá,
do mesmo PT de Lula que quer a todo custo criminalizar palavras contrárias ao homossexualismo, introduziu no PL um substantivo anti-“homofobia” que é pior que o PLC 122/2006.
O
PL 6.418/2005 original, que já previa o banimento e recolhimento de toda literatura que o governo considere preconceituosa, agora também prevê o banimento e recolhimento de toda literatura que o governo considere “homofóbica”. Tal medida cedo ou tarde implicará em sério risco para a publicação e distribuição da Bíblia Sagrada e livros evangélicos e católicos que tratem desfavoravelmente o homossexualismo. Aliás, mesmo sem tal lei draconiana, um livro evangélico contra o homossexualismo no Mato Grosso do Sul foi judicialmente retirado das lojas.
Com esse projeto aprovado, programas de TV e rádio que apresentem o homossexualismo de forma desfavorável ou negativa serão censurados e proibidos. Consequências adicionais, cedo ou tarde, serão: Pais precisarão de autorização estatal antes de levar filhos a reuniões que critiquem o homossexualismo, pois a crítica ao homossexualismo (não a glorificação do homossexualismo nas escolas públicas) será considerada problema grave e impróprio para menores.
Igrejas e escolas cristãs acabarão tendo de assinar documentos estatais se comprometendo a retirar crianças e adolescentes de reuniões onde o homossexualismo não seja tratado da forma que o Estado impõe. Crianças e adolescentes, que são cada vez mais expostos a aulas pró-homossexualismo nas escolas públicas, não mais poderão ser expostos a pregações ou programas que critiquem o homossexualismo sem permissão direta do governo e Conselhos Tutelares, sob risco de os pais serem presos ou perderem a guarda dos filhos. E adivinhe para quem o governo acabará entregando a guarda?
Mesmo sem o implante gayzista no
PL 6.418/2005, as conseqüências são sérias. Enquanto as crianças serão forçadas nas escolas públicas a aprender sobre a bruxaria vinda da África (ops, “cultura” afro-brasileira), os valores cristãos não poderão ser ensinados como cultura.
Programas e projetos do candomblé e umbanda serão promovidos como “cultura”, enquanto que toda crítica à bruxaria será considerada como “racismo” e “discriminação”.
Um pastor negro do Rio de Janeiro está sofrendo covarde perseguição do Ministério Público por causa de uma lei anti-“preconceito”.
O PL 6.418/2005 é um projeto tão ameaçador que merece ser denunciado por todos os meios de comunicação que se preocupam com o bem-estar social. O PT tentou colocá-lo para uma votação sorrateira em agosto de 2007, mas eu e o Dr. Zenóbio Fonseca preparamos um alerta nacional contra essa manobra. (Para ler nosso alerta da época, siga este link: http://juliosevero.blogspot.com/2007/08/alerta-gravssimo-o-brasil-est-sob-o.html)
Essa surpresa esquerdista desagradável só não teve êxito por causa dos olhos atentos de uma grande assessora evangélica. Graças ao excelente trabalho da Dr. Damares Alves, pudemos ter todas as informações confidenciais para conscientizar a população e dar uma “surpresa” para a manobra do PT.
Depois de nosso alerta, o projeto ficou parado. Fomos vitoriosos naquela batalha.
Agora, o monstro ressurge das sombras. Semana passada, líderes políticos assinaram um requerimento para que o
PL 6.418/2005 anti-“homofobia” e anti-“preconceito” seja votado com urgência máxima no plenário da Câmara dos Deputados, sem nem mesmo antes ser votado na Comissão de Direitos Humanos e Minorias e na Comissão de Constituição e Justiça.
Aparentemente, acharam que, como o projeto estava parado há quase dois anos, todos já haviam esquecido. Começaram então a manobrar de novo.
Com a articulação do governo Lula, que apóia descaradamente a glorificação do homossexualismo e a criminalização de cristãos anti-sodomia, essa manobra tem tudo para ser aprovada no plenário da Câmara, sem maiores discussões.
Resta à população se mobilizar, antes que seja obrigada a engolir goela abaixo mais um “democrático” projeto do PT.
Quando o assunto é implantar leis contrárias à família e a vida, a esquerda não descansa. Essa é uma lição importante para todos os que defendem a vida e a família: Nunca descansar.

De que forma se mobilizar:
Escrevendo aos deputados. A lista completa dos emails deles está aqui, em formato Excel. Para fazer o download, é
só clicar aqui.
Você pode também mandar mensagens aos deputados através do sistema automático da Câmara,
clicando aqui.
Para ver o PL 6.418/2005 na íntegra,
clique aqui.
Fonte:
www.juliosevero.com


domingo, maio 10, 2009

Atenção: PLC 122 poderá ser votado logo — como sempre, de surpresa.

Estará Fátima Cleide preparando um presente para os fascistas homossexuais entre os dias 13 e 17 de maio?
Comunicado importante de Julio Severo
Favor divulgar este comunicado amplamente
Volto a dar o sinal de alerta. O PLC 122, que criminaliza a chamada “homofobia”, poderá ser votado por volta do dia 17 de maio na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal. Por que exatamente em torno de 17 de maio? Porque essa data é marcada pelos fascistas homossexuais do mundo inteiro como Dia Mundial de Combate à “Homofobia”.
“Homofobia” é qualquer contrariedade ao homossexualismo. Assim, esse dia é dedicado à luta contra todas as opiniões contrárias ao homossexualismo. E há opinião mais forte nesse assunto do que a Bíblia, que condena 100% todos os comportamentos homossexuais?
O próprio presidente Lula já manifestou sua opinião de que toda palavra contra o homossexualismo deve ser criminalizada (veja aqui:
http://juliosevero.blogspot.com/2009/04/presidente-lula-buscara-criminalizar.html).
Além disso, se preparando para o Dia Mundial de Combate à “Homofobia”,
o governo Lula, que já lançou muitos anos atrás o nefasto programa federal Brasil Sem Homofobia, estará lançando dia 14 o Plano Nacional da Cidadania e Direitos Humanos LGBT.
Com todas essas pressões vindas do próprio governo federal, infelizmente, a situação não é agradável, pois a relatora do PLC 122, a senadora petista Fátima Cleide (guarde bem esse nome), apresentou, em 15 folhas,
parecer favorável ao projeto, sem qualquer tipo de retificação ou alteração, numa clara desconsideração à flagrante inconstitucionalidade do PLC 122.
O PLC 122, sem titubear, fere com chaga mortal os princípios da isonomia (todos são iguais perante a lei), liberdade de consciência, livre expressão do pensamento e crença religiosa.
Esse projeto fascista contraria frontalmente diversos pareceres jurídicos apresentados ao Senado, que apontaram erros grosseiros de técnica legislativa, além de outras incongruências, como desproporção nas penas aplicadas e utilização de termos vagos e oportunistas (preconceito de gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero).
A senadora Fátima Cleide bem que tentou se desvencilhar das críticas feitas ao projeto fascista, porém, não passaram de justificativas nada plausíveis. Ela escreveu: “Alguns juristas também indicaram ressalvas quanto à técnica legislativa do projeto, no tocante à definição de sujeitos passivos nos tipos penais e das condutas delituosas, além da proporcionalidade das penas e sua conformidade com as regras gerais do Código Penal e da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Mas, vale ressaltar, que ainda não há qualquer regulamentação votada ao combate à discriminação por orientação sexual e identidade de gênero, inviabilizando o tratamento legal a este tipo de violação no campo do trabalho, permitindo assim que atos homofóbicos excluam boa parte da população GLBT de acessar ao trabalho ou manter-se empregado.”
Ora, a inexistência de lei de “combate à discriminação por orientação sexual” não é motivo para a criação de leis fascistas com tipos penais dignos de regimes totalitários, impondo penalidades absurdas, como se o homossexualismo fosse algo inocente, bonito, sagrado e essencial para a sobrevivência humana. Como exemplo, no nosso Código Penal a pena por homicídio culposo pode acarretar pena máxima de 3 anos. Na lesão corporal dolosa, isto é, com a intenção de lesionar, o criminoso pode pegar de 3 três meses a 1 ano de prisão.
Contudo, no PLC 122, a mera manifestação pública de discordância da prática homossexual pode acarretar multa e pena de 2 a 5 anos de prisão. Ou seja, segundo esse projeto fascista, a agressão física a qualquer cidadão brasileiro é muito menos grave do que simplesmente se pronunciar contra o homossexualismo.
A senadora conclui da seguinte forma: “Dessa forma, esta Relatoria entende que o projeto, além do extremamente positivo no combate à homofobia e na garantia de cidadania a grupos drástica e continuamente violados em seus direitos, não criminaliza a liberdade de consciência e de crença — pela simples razão de que a norma proibitiva incide sobre a conduta dolosa precisamente definida em lei, não sobre o pensamento. Além do fato de que o combate à toda forma de discriminação no campo do trabalho e a promoção da saúde mental dos cidadãos e cidadãs brasileiros, discussão que está no âmbito dessa Comissão, serão fortalecidas.”
É, dona Fátima. A senhora usou a mesma argumentação do Luiz Mott (veja aqui quem é esse líder homossexual:
http://juliosevero.blogspot.com/2007/08/luiz-mott-pedofilia-j.html). Acredito, inclusive, que ele seja seu mentor intelectual. Essa estória de que o PLC “não criminaliza a liberdade de consciência — pela simples razão de que a norma proibitiva incide sobre a conduta dolosa precisamente definida em lei, não sobre o pensamento” é pura falácia.
Para os homossexuais fascistas, todo posicionamento contra o homossexualismo é considerado como conduta dolosa; ou seja, com intento discriminatório. Tanto é assim que mesmo sem a lei ter sido aprovada lançaram medidas contra o Pr. Silas Malafaia e contra mim, chegando ao cúmulo de colocar até o Ministério Público Federal (MPF) na jogada.
O MPF, em total violação da liberdade de expressão, pediu oficialmente ao Google o fechamento do meu blog, alegando que meus textos fazem apologia à “homofobia”. Diante da recusa do Google, o MPF reconheceu a dificuldade de fechar meu blog enquanto não houver uma legislação adequada.
É exatamente nesse ponto que o PLC 122 é crucial como mecanismo para impor uma censura draconiana. Esse projeto fascista fornece a desculpa necessária para solapar o direito de livre expressão dos que se opõem à radical agenda esquerdista do Estado.
O Brasil, que recentemente foi repreendido pela OEA por não garantir a livre expressão, agora tem um MPF empenhado em fechar blogs que não seguem a cartilha ideológica do governo.
Por isso, fique atento. Entre os dias 13 e 17 deste mês, há grande chance de os fascistas colocarem o PLC 122 para votação.
Se cruzarmos os braços, ajudaremos Fátima Cleide, seu governo petista e o MPF em suas intenções. Então, vamos à ação. É hora de nos mobilizarmos mais uma vez!
Ligue para o Senado Federal pelo telefone gratuito: 0800-612211
Envie emails para os componentes da Comissão de Assuntos Especiais do Senado. Veja a composição
aqui.
Para mandar emails a todos os senadores, veja a lista completa dos emails deles aqui:
http://juliosevero.blogspot.com/2009/04/cientista-medica-escreve-aos-senadores.html
Mensagem originalmente preparada pelo Dr. Valmir Nascimento Milomem e posteriormente adaptada e ampliada por Julio Severo
Divulgação:
www.juliosevero.com
Para ver dois excelentes vídeos sobre os perigos do PLC 122, siga estes links:
http://www.youtube.com/watch?v=7vvdpiQDQLI
http://www.youtube.com/watch?v=1uzy1nCAyNU&feature=related
PLC 122: propaganda, fantasia e farsa na promoção do homossexualismoPara ler muitos artigos sobre o PLC 122, siga este link: http://juliosevero.blogspot.com/search?q=122

sábado, maio 09, 2009

video

NAS ESTRELAS

João Alexandre

Nas estrelas vejo, a Sua mão

E no vento eu ouço a Sua voz

Deus domina sobre terra e mar

O que Ele é prá mim.

Eu sei o sentido do Natal

Pois na história tem o seu lugar,

Cristo veio para nos salvar,

Mas o que Ele é prá mim,

Até que um dia o Seu amor senti

A sua imensa graça eu recebi

Descobri que Deus não vive

Longe lá no céu,

Sem se importar comigo,

Mas agora ao meu lado está

Cada dia eu sinto o seu cuidar,

Ajudando-me a caminhar

Tudo Ele é prá mim.

Sou um Fundamentalista?

Sou um Fundamentalista?


Você é um fundamentalista!"

A acusação me foi dirigida quando ainda era um calouro da universidade, recém-saído do serviço militar, em 1947. Da maneira como ela foi feita, com tamanho desprezo, nenhuma explicação foi necessária para compreender que ser rotulado de "fundamentalista" era um dos mais terríveis insultos no orgulhoso mundo acadêmico. Respondi algo como: "Se ser fundamentalista significa aderir aos sólidos fundamentos da matemática, da contabilidade, da química ou de qualquer outra ciência, então aceito alegremente o título. E já que a Bíblia é literalmente a Palavra de Deus e é inerrante (sem erros), a única escolha inteligente é aceitá-la e permanecer fiel aos seus fundamentos". Essa resposta apenas aumentou a frustração e a ira dos que debatiam acaloradamente comigo já por duas horas.
A ocasião foi o primeiro encontro da "Hora dos Críticos", uma novidade que havia sido criada recentemente por alunos e professores da universidade para ridicularizar e desacreditar a Bíblia. Entre os espectadores havia um bom número de crentes que eu conhecia do grupo cristão do campus, mas nenhum deles disse uma palavra sequer. Fiquei sozinho naquele auditório, sendo alvejado com argumentos de todos os lados, todos favoráveis à evolução e ao ateísmo. Sendo um ingênuo jovem de 21 anos, fiquei chocado com a animosidade tão abertamente demonstrada contra a Bíblia e contra o Deus da Bíblia.
Naquele ponto da minha vida, mal ouvira falar de Harry Emerson Fosdick, pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Nova Iorque, uma pessoa-chave no liberalismo/modernismo americano. Tampouco fazia idéia da crescente rejeição da infalibilidade da Bíblia entre muitas pessoas que se chamavam cristãos. O nome de J. Gresham Machen era-me completamente desconhecido. Portanto, nada sabia acerca da batalha perdida que ele sustentara no Seminário de Princeton, na década de 1920, contra as heresias que levaram aquela escola a tornar-se completamente liberal e que alcançaram a maioria das igrejas presbiterianas.
Cristianismo com "roupagem" moderna
Os servos mais eficientes de Satanás são mestres em ambigüidades. Fosdick reivindicava honrar a doutrina, mas ao mesmo tempo advertia sobre o "perigo de dar ênfase demais à doutrina..." Ele afirmou que "nada realmente importa na religião, a não ser aquelas coisas que fomentam o bem individual e público... e o progresso social."(1) Fosdick foi reconhecido naquele tempo pela maioria dos cristãos verdadeiros como o incrédulo que realmente era. Mas, Norman Vincent Peale, não menos herege que Fosdick, conseguiu achar aceitação virtualmente em toda parte, bem como seu famoso discípulo Robert Schuller.
O modernista toma as últimas idéias do mundo secular e enganosamente as veste com linguagem cristã. Ninguém tem feito isso com maior perfeição do que os atuais psicólogos cristãos, que de algum modo tomam teorias anticristãs de inimigos declarados do Evangelho e as "integram" à teologia. Peale foi o primeiro a fazer isso. Em 1937, ele fundou uma clínica "cristã" de psiquiatria em sua igreja. A clínica tornou-se modelo para numerosas outras semelhantes, as quais têm gerado fortunas para seus fundadores.
Machen foi exato ao demonstrar que a intimidação pela ciência e o desejo de obter aceitação e respeito na comunidade acadêmica têm resultado em comprometimentos, que na prática descaracterizam o Evangelho. Essa ânsia tem influenciado cada vez mais os seminários e faculdades cristãs. Machen acusou os liberais de "tentar remover do cristianismo todas as coisas que não possam ser aceitas pela ciência."(2)
Muitos dos evangélicos de hoje em dia parecem pensar que os cientistas sabem mais sobre o Universo do que o próprio Criador. Será que a Bíblia é frágil devido à ignorância de Deus? O resultado é um comprometimento fatal para a verdadeira fé. Temos observado isso na aceitação da evolução teísta por parte da revista "Christianity Today" (Cristianismo Hoje), dos "Promise Keepers" (Guardadores de Promessas) e de muitos seminários e universidades cristãs, mesmo que ela contradiga plenamente a Bíblia e subverta o Evangelho. O mesmo comprometimento ocorre quando se questiona a narrativa bíblica do dilúvio.
Billy Graham, que há décadas abandonou sua posição fundamentalista, recentemente disse não estar certo se o dilúvio de Noé foi realmente de âmbito mundial. O New Bible Commentary da InterVarsity também afirma: "A narrativa (bíblica) não relata diretamente um dilúvio universal..." A Bíblia, ao contrário, não deixa espaço para tais devaneios:
"...tudo o que há na terra perecerá" (Gn 6.17). "...e da superfície da terra exterminarei todos os seres que fiz" (Gn 7.4). "...e os montes foram cobertos. Pereceu toda carne..., ficou somente Noé, e os que com ele estavam na arca" (Gn 7.20-23).
As instruções de Deus para Noé, de que trouxesse um par de cada espécie para a arca, só têm sentido se o dilúvio atingiu o mundo inteiro. Deus prometeu não voltar a destruir a terra por água novamente (Gn 9.11), todavia têm havido muitas enchentes regionais desde aquele tempo. A destruição futura do mundo, conforme profetizada por Pedro, seria apenas um incêndio localizado, se o dilúvio com que é comparado foi limitado (2 Pe 3.6-7). Finalmente, Jesus compara Seu futuro julgamento da humanidade ao dilúvio (Mt 24.38-41).


Um cristianismo sem inerrância
Temos que crer na Bíblia inteira. Isto é fundamentalismo bíblico. Se Gênesis não é exato em cada detalhe, em qual parte da Bíblia poderemos confiar, então? Se a Bíblia está errada quanto à origem do homem e seu pecado, como poderemos confiar no que ela diz sobre a sua redenção e seu destino eterno? Na verdade a Bíblia está absolutamente certa em tudo que declara.
Se as últimas descobertas da ciência concordam ou não com a Bíblia, isso não deve inquietar ao fundamentalista. Como confiamos em Deus, não somos intimidados pelos homens. Só um tolo trocaria a Palavra infalível de Deus pelas opiniões mutáveis e falíveis dos homens. Os cientistas cometem erros e muitas vezes são condicionados por preconceitos. No seu livro Great Feuds in Science, o historiador Hal Hellman documenta que até os maiores cientistas têm sido "influenciados por orgulho, ambição, cobiça, inveja e até por evidente impulso de estar certo".(3)
Tragicamente, diminui gradativamente o número de cristãos que ainda defendem a inerrância bíblica e a sua suficiência, como Harold Lindsell documenta em The Battle for the Bible. O Seminário Teológico Fuller é um exemplo citado por ele. Podemos dizer com certeza que para as multidões envolvidas no atual movimento evangélico a inerrância raramente se constitui num problema, pois tais pessoas se apóiam em experiências e emoções mais que em doutrina. Para muitos atualmente, o amor por Jesus é um maravilhoso sentimento, divorciado completamente da verdade que Jesus afirma ser. No livro The Bible in the Balance, Lindsell confessa que "a palavra ‘evangélico’ tem se tornado tão desonrada que perdeu sua utilidade... Talvez seja melhor adotar a palavra ‘fundamentalista’, mesmo com todos os ataques depreciativos que tem sofrido por parte dos seus críticos".

Motivos de rejeição do fundamentalismo

O fundamentalismo tem sido estigmatizado por duas razões: 1- alguns cristãos fundamentalistas são fanáticos e afastam-se de outros cristãos de uma forma insensata e anti-bíblica; e 2- por causa do exemplo do fundamentalismo muçulmano, que apregoa que todos precisam adotar as mesmas roupas e costumes que Maomé adotou no século VII. Consagrados que são ao alvo islâmico de conquistar o mundo pela força, esses muçulmanos fundamentalistas são responsáveis por muitos dos atuais atos de terrorismo. Por conseqüência, também os cristãos fundamentalistas, cuja lei maior é o amor, são freqüentemente retratados com estas mesmas cores de fanatismo.

Um cristianismo de popularidade

Todos que desejam confiar e obedecer à Palavra de Cristo e que querem ser Seus verdadeiros discípulos (Jo 8.31-32), precisam estar prontos a permanecer sozinhos, como Daniel e seus amigos. Com medo de serem diferentes, muitos cristãos seguem a multidão. Famintos pelos louvores deste mundo, eles amam "mais a glória dos homens, do que a glória de Deus" (Jo 12.43). C.H. Spurgeon ficou virtualmente sozinho, abandonado mesmo pelos seus ex-alunos e amigos, quando foi censurado pela União Batista Britânica, por sua indisposição em tolerar a apostasia dentro daquele grupo. A. W. Tozer declarou, pouco antes de morrer: "por causa do que tenho pregado não sou bem recebido em quase nenhuma igreja na América do Norte." Que acusação contra aqueles pastores e igrejas!
Cristo advertiu: "Ai de vós, quando todos vos louvarem! porque assim procederam seus pais com os falsos profetas" (Lc 6.26). Ele afirmou que a verdadeira fé em Deus é impossível quando nós aceitamos "glória uns dos outros", e, contudo, não procuramos "a glória que vem do Deus único" (Jo 5.44). John Ashbrook escreve que o "novo evangelicalismo está determinado a impressionar o mundo com seu intelectualismo. Ele tem estado a buscar o respeito da comunidade acadêmica. Determinou ganhar glória nas fontes do ensino secular."(4) Carl Henry observou que "em conseqüência da crescente atitude de tolerância... a fé cristã foi embalada de forma a facilitar sua comercialização."(5)
O único inimigo do liberalismo é a firme adesão do fundamentalismo à autoridade e suficiência das Escrituras. D. Martyn Lloyd-Jones lamenta o fato de que muitos evangélicos mudaram de "pregar" para "compartilhar" a Palavra de Deus, o que sutilmente transfere a autoridade da Palavra de Deus para a experiência e opinião humanas.(6) Tal comprometimento, além de não ajudar o incrédulo a enxergar a luz; ainda o deixa mais cego. Essa tolerância estimula a resistência dos homens em se submeterem à autoridade de Deus. O liberalismo, inevitavelmente, endurece cada vez mais contra a verdade. Podemos ver isso atualmente em todo o mundo.

A tolerância quanto ao homossexualismo

A aceitação de homossexuais, em nome da tolerância e do liberalismo, tem produzido uma intolerância cada vez maior contra qualquer outro ponto de vista. O mundo inteiro, que por milhares de anos considerou o homossexualismo como antinatural e vergonhoso, agora está sendo forçado a abandonar tal convicção. Os homossexuais, que reivindicavam tolerância, têm se mostrado totalmente intolerantes na medida em que conquistam poder. Eles atacam com malícia, verbal e fisicamente, qualquer pessoa que queira manter uma opinião independente. O mundo tem sido coagido a garantir privilégios especiais aos homossexuais, apesar do estilo de vida "gay" ser cheio de práticas nocivas, levando à proliferação de doenças que ameaçam a sociedade em geral e reduzem pela metade a expectativa de vida das pessoas. A incurável AIDS, embora se propague em proporções epidêmicas, afetando inocentes e sendo fatal para todos que a contraem, é tratada com um sigilo perigoso e um status privilegiado, devido à sua penetração entre os homossexuais.

A tolerância quanto ao evolucionismo

Vemos a mesma intolerância nos evolucionistas que acusam os criacionistas de pensamento bitolado. A ciência deve promover a liberdade de investigar e aceitar os fatos. Mas, em nome da ciência, a teoria da evolução é ensinada às crianças nas escolas públicas como fato, enquanto as evidências contra ela são omitidas e a alternativa bíblica e racional da criação de Deus não é admitida nem considerada.

Fundamentalismo é não negociar o inegociável

Como avisamos aos irmãos e irmãs da Rússia, o verdadeiro "crer no Senhor Jesus Cristo" para a salvação tem que ser uma profunda convicção e não apenas uma mera preferência. E esta corajosa convicção certamente será seguida de grande oposição e terrível violência da parte de Satanás e da carne. Lembrando que a eternidade nos espera em breve, jamais devemos trocar o eterno "muito bem, servo bom" de Deus pela aprovação dos homens nesta vida tão curta. A plenitude de vida, tanto agora como por toda a eternidade, tanto para nós mesmos como para as pessoas a quem temos a oportunidade e a responsabilidade de influenciar, depende desta verdade inegociável.

Dave Hunt

Notas:
1. Christian History, Edição 55, Vol. XVI, No. 3, p. 36.2. Ibid.3. The Bulletin, (Bend, OR, 4/7/98), A7.4. New Neutralism II, 8.5. World (11/3/89), 7.6. Ian Murray, David Martyn Lloyd-Jones: The Fight of Faith, p. 667.7. Foundation (9/98), 4.Publicado anteriormente na
revista Chamada da Meia-Noite, julho de 1999

sexta-feira, maio 08, 2009

DISTANTES DE DEUS - LOGOS

video

Distantes de Deus

Grupo Logos
Composição: Paulo Cezar / Paulo Cezar / Clóvis Lardo

Pra cada lado que vou,

Onde meus olhos alcançam.

Vejo pessoas, que vão e que vem,

Sem Jesus.

Tão envolvidas com a vida,

Mas tão distantes de Deus.

Provando o velho conforto sutil.

Que deixa o tempo passar

E engana homens sabidos.

Tão envolvidos com as coisas daqui,

Sem sentirem...

Que há mais valor no eterno.

Só é feliz quem tem Deus!

É bem melhor construir lá no céu!

Senhor, que tua graça os alcance.

Pai, por eles peço outra chance.

Usa-me. dá-me mais música,

Que lhes ponha em xeque o coração.

Pra refletirem.

Darem lugar à fé, pro desvendar

Da eterna vida.

UMA ROSA PARA MINHA MÃE

UMA ROSA COM CARINHO!
Mais um dia das mães está chegando e como sempre vemos propagandas que colocam nós as mães quase em pé de igualdade com Jesus.
Claro que não vim aqui falar das mães, seria uma incoerência da minha parte, afinal tenho uma mãe maravilhosa, uma mulher que sabe o significado da palavra sofrimento na pele.
NÃO! Hoje quero falar das outras mães, aquelas que quando descobrem que estão grávidas saem em busca do melhor "médico" aborteiro.
Um ser é um ser desde do primeiro instante.
Independente de qualquer crença, defendo o direito que a mulher tem sobre seu corpo: Mas note que o feto acima não é o corpo da mãe que o matou, era alguém cujo o direito fundamental lhe foi tirado: O Direito de Viver!
Existem vários métodos contraceptivos e o aborto NÃO é um deles.
Quando Deus quis usar um exemplo de amor humano, Ele usou o amor de mãe, mas ouso aqui colocar o maior exemplo de crueldade: Aquele em que uma mãe faz de seu filho mais um número da terrível estatística do aborto.

quarta-feira, maio 06, 2009

SERÁ QUE NÓS CRISTÃOS SOMOS PERIGOSOS?

video

VAMOS ABRIR A BOCA PARA DENUNCIAR E REJEITAR


Adiada votação extraordinária do PLC 122/06 hoje (06/05/09)
Dr. Zenóbio Fonseca e Julio Severo
O Senado Federal tem recebido nas últimas 48 horas diversas manifestações contrárias à aprovação do PLC 122/06. Estava prevista uma sessão extraordinária de votação hoje a partir das 11h na Comissão de Assuntos Sociais. Entretanto, depois da grande mobilização popular, com emails e telefonemas pedindo aos senadores a rejeição do projeto absurdo, a pauta de votação foi “extraordinariamente” modificada e transformada para algo que nada tinha a ver: uma simples audiência pública sobre regulamento da ANVISA que trata de práticas farmacêuticas!
É claro que se o povo não estivesse acordado e cobrando dos senadores, a pauta não seria mudada. Assim sempre agem “democraticamente” aqueles que querem forçar o povo brasileiro a engolir os conceitos “democráticos” da elite socialista.
Além da mobilização popular, outro aspecto importante é que por motivo de divergência do PMDB com o governo houve demissões exclusivamente por motivações políticas. Esse clima tenso está levando o PMDB a dar um troco político no governo, com possibilidades reais de derrotas políticas em questões de interesse do governo, até que as demissões sejam revistas.
Aparentemente, houve um recuo estratégico por parte dos indivíduos que têm interesse de ver aprovada a aberração jurídica PLC 122/06.
Contudo, a mobilização de todos os segmentos da sociedade contra o PLC 122/06 não pode parar. Estamos mostrando nossa força de mobilização aos senadores. Se pararmos nossa mobilização, as raposas irão tomar conta do galinheiro.
E não nos esqueçamos: em 2010 haverá eleições para senadores. Vamos usar o voto para expulsar as raposas do galinheiro.
Pela rejeição do PLC 122/2006! Mande emails para o Disk Senado: 0800-612211

Votação da PLC 122/06 hoje (06/05/09)

LEI QUER DAR PRIVILÉGIOS PARA UM GRUPO DE PESSOAS DA SOCIEDADE E CENSURAR OUTRO:
Por que será que nossos representantes estão querendo nos enganar? A quem tanto interessa que essa lei medonha seja aprovada em surdina?
Vamos nos alienar a esse fato histórico? Ser Igreja é também denunciar o que nossos representantes fazem de errado, ou será que João Batista morreu por ter tentado um novo tratamento contra dor de cabeça?
Vale lembrar que não só cristãos devem lutar contra essa ditadura gay, mas sim todos os cidadãos que querem seus direitos de educar seus filhos da maneira que acham correta.
NÃO, EU NÃO TENHO ÓDIO DE NENHUM HOMOSSEXUAL, MAS QUERO MEUS DIREITOS RESERVADOS.
Por isso digo NÃO a PLC 122/06, e você vai perder o trem da história para depois se lamentar?

Em quem crer depois de Auschwitz?

Em quem crer depois de Auschwitz?

Em quem se deve crer depois de Auschwitz, senão em Deus?” Jürgen Moltmann
No final de 2008, o famoso teólogo e autor Jürgen Moltmann visitou o Brasil. Ele é considerado o pai da Teologia da Esperança, influenciando protestantes e católicos há mais de quatro décadas. Por ter sobrevivido aos campos de concentração da 2ª Guerra Mundial, sua citação está totalmente contextualizada, não sendo uma expressão meramente retórica.
Um paralelo desse argumento me foi apresentado por Ariovaldo Ramos.
"Quando alguém me pergunta: como pode existir um Deus, se o mundo tem maldade? Eu respondo: exatamente porque essa maldade não toma conta de tudo, é que creio que Deus existe.”
Não é que um exista para justificar o outro, mas a presença do mal, a começar no coração do homem, é uma evidência clara e patente de nossa perdição.
E mesmo para os céticos e ateus, é impossível negar sua existência.
Se tivesse uma só, pequena e minúscula luz, nesta imensa escuridão, que me desse um sinal de que há uma resposta, um sentido, um grão de esperança – colocado no coração do homem ... eu acreditaria em Deus.”
O aperto no coração do filósofo o angustiava. Diante das certezas de tudo incerto e caótico, já não sabia ao certo a razão de viver. Seu muito estudar só havia lhe dado mais desesperança e descrença.
Eis que uma singela história lhe vem como que resposta de uma oração sincera, porém não intencionada.
O relato de Le Chambom-sur-Lignon o pegou desacautelado. Era uma notícia comemorando os 30 anos da vitória aliada sobre o Nazismo. E lá estava num pequeno Box, ocupando parte da página da direita a foto do vilarejo e o resumo de uma incrível e surpreendente saga de bondade perpetuada por homens e mulheres comuns, porém de um heroísmo ímpar.
Essa comunidade no centro sul da França, predominantemente de linhagem dos huguenotes, tomou forma em 1787, quando o Édito de Tolerância assinado por Luís XVI, devolvia aos cidadãos franceses protestantes (no caso, os huguenotes) os direitos civis plenos. Acostumados a ouvir as histórias de perseguição em razão de sua fé, cada geração absorvia o drama como que encarnando o sentido do amor e da bondade. Entendiam esses franceses diferentes, qual o valor da solidariedade e o peso da cumplicidade em prol dos mais fracos.
Após a invasão nazista, e iniciando-se a perseguição e prisão de judeus, também em território francês, esse vilarejo veio se transformar em palco de uma das mais extraordinárias histórias de resgate e bondade humana.
Cerca de cinco mil crianças e jovens judeus foram acomodados e escondidos em casas e fazendas ao longo desse território abençoado. A polícia de colaboração e a força SS Nazista frustravam-se em tentativas de flagrar e aprisionar tanto os da população local como os judeus acolhidos. Com um bem azeitado sistema de alarme, as crianças eram escondidas na mata, e só retornavam a seus abrigos quando os locais, livres da batida militar, passavam a entoar hinos de vitória e louvor. Dentre os mártires de Le Chambom estava Daniel Trocmé, que foi preso e morto. Essa grande odisséia durou quase 3 anos, de 1942 a fins de 44, quando finalmente essa parte da França foi libertada pelas tropas aliadas.
Impactado pelo relato, e sedento por entender os motivos e a consistência da coragem desses heróis, o filósofo se pôs em leituras e pesquisas, a perseguir o fio da meada, até chegar ao extremo do novelo. Amarrado em um poste de madeira, ele ergue seus olhos e se vê joelhado diante da Cruz!
Volney Faustini – Autor, blogueiro e consultor de empresas com foco em Inovação e Tecnologia. Foi o editor da Revista Kerigma, tendo atuado em diferentes ministérios de alcance nacional. Atualmente, congrega na Igreja Batista da Água Branca
Retirado do site Cristianismocriativo

É Proibido Pensar?

NÃO ESTOU NA FILA, OBRIGADO!
Você já ficou incomodado com uma unanimidade? Pois eu já, e várias vezes. A última moda no meio cristão "pensante" é o escritor Rubem Alves, já li alguns textos dele e confesso que até gostei, mas me incomoda perceber como líderes cristãos estãos cada vez mais aderindo a "teologia" desse escritor.
Coloco aqui um trecho de um texto de sua autoria que tem o título: "Fora da beleza não há salvação";

"É claro que quem imaginou isso nunca foi pai. Na ordem do amor são sempre os pais que morrem para o que o filho viva.Hoje, as idéias centrais da teologia cristã em que acreditei nada significam para mim: são cascas de cigarra, vazias. Não fazem sentido. Não as entendo. Não as amo. Não posso amar um pai que mata o filho para satisfazer sua justiça. Quem pode? Quem acredita?" Rubem Alves

E então? você vai aplaudir esse discurso que mais deturpa o cristianismo, ou vai sair da fila dos que pedem benção pro Rubem Alves.

terça-feira, maio 05, 2009

QUEM PROCURA OS DESAPARECIDOS?

Desaparecidos - Without a Trace
Gosto de assistir alguns seriados e Without a Trace é um deles que acompanho. Outro dia enquanto assistia mais um episodio do seriado, comecei a fazer um paralelo entre os policiais dedicados do FBI e os membros de uma igreja.
Quando alguém desaparece e procura a ajuda de Jack Malone, sempre fornece para ele e seus colegas a descrição do desaparecido, fala do seu estado de humor, a roupa que estava usando quando foi visto pela última vez. E foi nesta hora que tive um insight: Será que nós seríamos capazes de fazer a mesma coisa em nosso meio?
Sabemos como estava nosso irmão em sua última ida a igreja? Se estava com problemas, angústias ou tristezas - será que sabemos falar?
Será que somos capazes de procurar por esse irmão com urgência para salvar sua vida?
Houve um episódio do seriado em que Jack Malone quase morreu, arriscando sua vida para prender um homem que sequestrava adolescentes para fazer delas escravas sexuais.
E nós? O que estamos fazendo para lutar por nossos adolescentes e jovens que vivem expostos a todo tipo de ataque para a erotização?
Minha oração é que como Malone e sua equipe que são tão diferentes em suas condutas profissionais e que as esquecem para a conquista de um alvo - Salvar uma vida, assim nós possamos fazer também.

sábado, maio 02, 2009

Pausa para a Poesia III

Misericórdia
Reconheço e sei que estão em postos
Mui diferentes projetos de vida
Tão insignes desafios de lida
Que devem reorientar os gostos
E, entretanto, por mais que se tente
Ainda que com bastante afinco
E, eu garanto, com isso não brinco
A gente se vê mesmo impotente
O bem, então, que quero, não consigo
Pela presença de um mal antigo
E não sei se conto sua concórdia
A ineficácia desse esforço
Pela existência dum claro fosso
Me remete à sua misericórdia

De: Ariovaldo Ramos